Amor incondicional

Isso muda o mundo.

Apesar de tanta inovação no mundo, ainda não aprendemos o básico da vida: conviver em grupo, respeitar as diferenças e praticar o amor incondicional. Muita gente ainda continua sofrendo decpções e amargando experiências frustantes de relacionamento. Em meus dezesseis anos como terapeuta holístico, tenho observado que o principal responsável pelas decepções humanas são as formas de amor condicional que existem entre as pessoas.

Criamos muitas expectativas para os outros cumprirem, e ai daquelas que não as corresponderem! Como normalmente, as pessoas fazem as coisas pelos motivos delas e não pelos nossos, encontramos homens e mulheres decepcionados, que não tem mais amigos, ou não confiam na possibilidade de um relacionamento saudável. É claro que amar para ser amado, ou fazer o bem esperando retorno são características humanas, mas as pessoas de espírito mais elevado, fazem isso de graça, incondicionalmente. Elas não sofrem porque não criam expectativas. Vão pela vida praticando suas ações, deixando sua marca na história, dando o melhor de si, independente das atitudes dos outros. Creio que aqui está a sabedoria das relações humanas, a prática da gratuidade, dar de si sem esperar retorno. O interessante é que desde que nascemos, somos presenteados pelo amor incondicional da mãe, que deixa sua vida relegada a segundo plano para dedicar todo seu tempo e o melhor do seu amor ao filho. Mas nosso egoísmo nos impedem de aprender tamanha lição.

Certa ocasião acompanhei por um longo período uma cena que ficou gravada em minha mente. Uma senhorinha franzina, que pelo menos duas vezes por semana buscava seu filho bêbado no bar. Ela morava relativamente perto da minha casa e o bar também não era tão longe. Por diversar vezes fiz questão de observar a cena, ela chegava, com um semblante de tristeza profunda, mas, ao mesmo tempo com uma doçura imensa na voz.

Tocava seu filho bêbado debruçado sobre a mesa do bar, às vezes até estirado no chão dizia: – Vamos embora meu filho! O filho por sua vez, ouvindo a voz da mãe, tentava se por de pé com o maior esforço do mundo, para obedecer aquele que, parecia ser o único e mais precioso bem. Ela abraçava seu filho e, ambos num esforço sobre humano, iam cambaleando pela rua. Os expectadores da cena ficavam tecendo comentários sobre o que viam. Uns diziam: – Que falta de coro neste rapaz dando tamanho vexame à mãe!… Outros afirmavam: – Que coisa mais linda é esse amor de mãe! Outro dia, um dos senhores que frequentava o bar, indignado com o comportamento do filho que fazia a mãe passar por tanto constrangimento, disse à senhora em tom agressivo: a senhora não cansa de fazer isso todo dia, deixa esse rapaz aí, ele não merece tamanho sacrifício da senhora! Imediatamente a mãe respondeu, merece, ele é meu filho! O tempo passava e a cena se repetia, até que um dia esse rapaz, se converteu à uma religião e amparado por seus irmãos de fé parou de beber, mudando seus hábitos.
O amor de mãe é um dos maiores exemplos de amor incondicional que podemos presenciar…

por José Osvaldo Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *