FOCO no FOCO certo

Que área de sua vida recebeu mais atenção durante este ano?

Estamos na reta final de mais uma jornada, tempo de fazer o balanço da caminhada. Que área da vida você dedicou mais? Ficou alguma área abandonada? Apesar de sermos pessoas com identidade própria, temos dentro de nossa mente, várias partes que nos ajudam a construir o todo que somos e, a cuidar das áreas mais importantes da vida.

Temos, por exemplo, a parte que cuida de nossa carreira profissional; sua função é nos despertar para o crescimento e satisfação profissional, seja como empregado, como profissional liberal ou como empresário.

Outra parte é a que cuida do relacionamento familiar, sua função é nos manter ligados à coisa mais sagrada da vida que é a nossa família.

Outra parte cuida do nosso prazer, sua função é nos levar a praticar ações que nos proporcionem sensações de prazer. Ela é perigosa, se não for bem orientada, por exemplo, para nos proporcionar prazer, pode nos levar a comer ou beber demais, comprar coisas desnecessárias, ou boicotar certas decisões importantes como: fazer uma dieta, praticar exercícios físicos, etc…

Temos outra parte, a que cuida da nossa afetividade, que faz de tudo para nos sentirmos amados e amar. É essa parte que nos leva a conquistar alguém para namorar, depois para um casamento e até para descasar, quando sente que o amor está adormecido ou acabado. Para ela, compartilhar atenção, carinho, cuidados e declarações afetivas são fundamentais.

A parte financeira, cuida do nosso dinheiro e de tudo que envolve o financeiro. Se a supervalorizarmos, ela se fortalece e nos torna mesquinhos, escravos do dinheiro, impedindo que outras partes se realizem em nós. Se a descuidarmos, podemos perder o controle financeiro e nos envolvermos em dívidas intermináveis… A parte que é responsável pela saúde, tem a função de cuidar para que nos mantenhamos sempre saudáveis. Ela nos convida a visitar o médico periodicamente, praticar exercícios físicos, comer adequadamente, etc… Outra ainda, é responsável pelo nosso lado social, envolvimento com amigos, reuniões sociais e participação em instituições de caridade.

Por último temos a parte que é responsável pela nossa espiritualidade. Essa é a parte mais importante e poderosa da nossa mente, porque ela dá sabedoria a todas as outras, sobre como funcionar na medida certa sem invadir o espaço das outras. Quando ela é cultivada, nos tornamos mais plenos, tolerantes, amorosos, solidários, sensíveis, e equilibrados. Se a descuidamos, nos tornamos estressados, desmotivados e sem inspiração. Ela está integrada ao nosso eu, que é a nossa essência mais profunda. Onde se encontram nossas crenças e valores. Esse eu profundo, funciona como o maestro que direciona os músicos da nossa vida, representada pelas partes citadas. Quando nos nutrimos de espiritualidade, conseguimos comandar nossa orquestra interior, com maestria, construindo a harmonia perfeita, entre todas as áreas da vida, tornando-a mais prazerosa e feliz. Durante este mês de dezembro, reflita sobre isso: Quais partes estiveram no comando de sua vida, ao longo da caminhada? Quais ficaram abandonadas? Tire meia hora do seu tempo e reflita sobre isso, dê mais atenção às partes esquecidas, sem desprezar as privilegiadas. Converse com sua parte espiritual, deixe-se iluminar por ela e, pleno de espiritualidade, faça sua orquestra interior funcionar mais afinada e harmoniosa, entoando as melhores canções para receber de coração, mente e braços abertos, a chegada do ano novo. Esse é o meu desejo e o desejo de toda a equipe da Foco.

por José Osvaldo de Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *