Você come para quê?

Use melhor a sua mente em relação à comida. Algumas dicas de PNL podem lhe ajudar…

Como acontece todo fim de inverno e começo de verão, as pessoas, especialmente as mais jovens, voltam para as academias e para as caminhadas, com muita dedicação. A maioria delas, ansiosas para perder as gordurinhas acumuladas durante os meses de inverno, onde normalmente abandonaram as academias e caminhadas e exageraram na comida.

Tenho percebido, através dos cursos de PNL, ou nos trabalhos individuais que faço, o quanto as pessoas sofrem para conquistar o peso ideal. Tenho certeza que os profissionais da nutrição dão uma grande contribuição, mas entendo que em muitos casos não basta ter o conhecimento de uma dieta balanceada. É preciso um trabalho de mente. A programação mental em relação à alimentação nem sempre é adequada. 

A PNL, programação neurolinguística, ciência que estuda como as pessoas “funcionam” em sua mente e como usar o poder mental para atingir resultados mais eficazes, tem muito a contribuir nesse campo. O grande problema que leva as pessoas a engordarem, na maioria dos casos, é que elas não comem só para matar a fome. Comem por muitos outros motivos. Comem porque estão ansiosas, porque estão tristes, ou porque estão alegres. Porque estão decepcionadas ou por culpas, outras comem para não ter que jogar fora. Porque é gostoso, porque é de graça, no caso das festas, etc… Nestes casos, nenhuma dieta vai funcionar bem. O problema é de cabeça. É preciso reprogramar a mente. Criar um novo jeito de funcionar a mente e a emoção em relação à comida. Com as pessoas naturalmente esbeltas não são assim, elas comem para saciar a fome, uma vez saciadas, param de comer, mesmo que o banquete esteja delicioso e farto.

por José Osvaldo de Oliveira

Algumas dicas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *